quarta-feira, 9 de Abril de 2008

A velha o lobo e a cabaça

Este conto tradicional foi recontado pelos alunos do 4º B. Não lhes faltou criatividade.

A velha e o lobo

Era uma vez um lobo esfomeado que andava na floresta. Um dia quando uma velha ia encher a cabaça ao rio viu o lobo. O lobo pediu-lhe comida mas a velha disse que não tinha.
Um dia na aldeia a netinha da velha convidou-a para o seu casamento. A velha ao princípio disse que não, mas depois pensou e quis ir.
Então ela prometeu ao lobo que quando voltasse trazia papas para ele. E assim foi.
A velha trouxe papas para o lobo, mas dentro de uma cabaça.
- Se não fosse a cabaça não trazia papas.
E a velha e o lobo ficaram muito amigos.

Vasco Pedro, 9 anos


A velha e o lobo

Era uma vez uma velhinha que ia ao casamento da sua netinha. No caminho ela encontrou um lobo. O lobo disse-lhe assim:
- Mas que belo manjar me veio aqui parar.
A velhinha disse ao lobo:
- Só levo pele e oiro e não te vais fartar.
E a velhinha pediu à netinha se podia tirar uma cabaça.
A netinha perguntou:
- Para quer queres uma cabaça?
- Para quando chegar a casa fazer um belo jantar.

Gonçalo Figueiredo, 9 anos


A velha e o lobo

Era uma vez uma velha que foi para visitar a sua neta. A neta convidou-a para a festa de casamento, mas ela ficou a pensar, se ia ou não. A velha foi para o casamento da sua querida neta porque esta gostava muito da sua avozinha. E a sua avó não queria faltar a esta grande festa. A neta não se separava e também ninguém separava as duas.
Um dia o lobo queria matar a avó da menina.

Sona, 15 anos

A velha e o lobo

Era uma vez uma velha e um lobo.
Um dia, o lobo, encantou a velha e disse-lhe:
- Eu estou cheio de fome, por isso vou-te comer!
A velha respondeu-lhe:
- Mas eu sou só pele e osso!
O lobo reparou que a velha era mesmo uma trinca-espinhas. A velha acrescentou:
- Se me queres comer, deixa-me ir ao casamento da minha neta. Como lá muita comida e quando voltar venho aqui para me comeres.
- Está bem! Disse o lobo.
Então a velha foi ao casamento da sua neta. A velha pediu-lhe:
- Posso ir à tua horta buscar legumes?
- Mas para que é que queres os legumes?
- Para fazer um caldo. Como o caminho é longo eu posso ter fome. Posso?
- Podes.
Ela levou legumes e trancou a porta de casa.
O lobo tinha chegado. A velha escondida em casa falou com ele com outra voz. O lobo não a conheceu e foi-se embora.
E acabou-se esta história.

Renato, 9 anos

O lobo, a ovelha e a velha
Era uma vez uma velha que tinha uma netinha. Um dia, a netinha convidou-a para o seu casamento. Ela estava a decidir se ía à festa da netinha. Ela decidiu que ía à festa. Quando o lobo e a ovelha descobriram que a velha ía à festa, seguiram-na para poderem ir também.
Quando a avó chegou à festa foi falar com a netinha e quando reparou no lobo e na ovelha a dançar, ficou surpreendida e o resto das pessoas também.

Leonardo, 9 anos


O lobo a velha e a cabaça

Era uma vez uma velhinha que ía ao casamento da sua netinha.
E no passeio ela encontrou um lobo. E o lobo disse assim:
- Mas que belo manjar que me veio aqui parar.
A velhinha disse ao lobo:
- Só levo pele e osso e não te vais fartar.
E a velhinha pediu à netinha se podia tirar uma cabaça.
E a netinha disse:
- Para que quer uma cabaça, minha avó!
- Para quando chegar a casa fazer um bom jantar.

Gonçalo, 9 anos





Sem comentários: